O investimento publicitário no digital está a crescer. Essa é uma realidade que ninguém coloca em dúvida e acontece quer em Portugal, quer a nível internacional. Nos Estados Unidos da América, em 2016, o investimento no digital superou o alocado em televisão, pela primeira vez na história, realidade que ainda não se verifica em Portugal mas onde o digital é o meio que mais cresce.

E se as marcas olham para o digital, olham também com muita atenção para as redes sociais, que representam já cerca de um terço do total do investimento em digital, onde, não só os jovens mas a maioria da população passa grande parte do tempo quando está ligada à internet. A forma como consumimos esse meio, muito através do mobile, está a levar as marcas e as agências a desenvolverem novos formatos publicitários uma vez que o consumo deste meio se faz, maioritariamente com o smartphone em posição vertical.

Facebook, Instagram e Whatsapp bem como o Facebook Messenger, todos pertencentes ao mesmo grupo, são hoje as redes sociais de referência da população e em Portugal, cerca de 60% dos dispositivos ligados à internet são smartphones.

Perante este panorama, e com uma evolução cada vez mais acelerada nesta área, é necessário acompanhar as regras do universo das redes sociais como por exemplo, os diferentes formatos de  marketing conteúdo.

 

Fonte: Imagens de Marca

Artigos

Turismo e Redes Sociais: Porquê ter uma comunicação integrada no setor?

Se ainda tem dúvidas se deve apostar nas redes sociais para promover e dinamizar o seu negócio na área do turismo, este artigo é para lhe provocar uma reflexão sobre as suas práticas. Segundo a Ler mais...

Marketing de vinhos: por onde começar?

Hoje fala-se muito da importância de comunicar melhor no mundo do vinho, de mudar a imagem dos vinhos portugueses, de como o marketing é fundamental… Mas o que é o marketing de vinhos? Como pode Ler mais...

Gavinha apresenta novo projeto no Douro Mercado Criativo | Douro Creative Hub

A empresa Gavinha tem vindo a posicionar-se amplamente no território do Douro, através de uma comunicação integrada e de proximidade aplicada aos seus clientes, que na sua maioria provêm do sector do vinho e do Ler mais...