Optimize a presença da sua empresa nas redes sociais.

 

“O conteúdo é fogo e as redes sociais são a gasolina”. A analogia usada pelo consultor de redes sociais norte-americano, Jay Baer, espelha bem a importância que as plataformas sociais de comunicação online – como o Facebook, Twitter, Linkedin, YouTube ou Instagram, entre outras – têm hoje em dia, sobretudo para as empresas e para as marcas que querem chegar mais perto dos clientes.

E se há uma década o marketing e a publicidade eram as principais opções escolhidas para comunicar a estratégia empresarial, na era digital é quase impensável para uma empresa não marcar presença nas redes sociais. Mas atenção: ao mesmo tempo que as redes sociais são meios gratuitos e imediatos de comunicação, a sua eficácia e benefícios para as marcas depende muito do que se comunica, como se comunica e quando se comunica, sob pena de uma publicação menos cuidada no Facebook, por exemplo, causar danos graves na reputação da empresa.

É aqui que entram o gestores de redes sociais (ou ‘community manager’, no original em inglês), uma necessidade cada vez mais evidente  que já conquistou o seu espaço na hierarquia empresarial. A verdade, dizem os especialistas, é que a gestão de conteúdos de uma marca nas redes sociais não deve ser feita de forma amadora.

Não ignore as redes sociais

Quando pensamos em redes sociais, pensamos em Facebook, Twitter, Instagram, entre outras. Mas mais importante do que os “locais” que daqui a dois anos já poderão ser outros,  é reconhecer as suas potencialidades de comunicação. Quem ignorar esta nova forma de comunicar e fazer marketing estará a ditar o seu fracasso. Tal como o telefone, o email, a televisão ou o site da marca, as redes sociais são uma ferramenta de comunicação que serve as áreas mais importantes do negócio.

Contrate um gestor de redes sociais

Por todas as razões e mais algumas, mas sobretudo porque esta não é uma tarefa para amadores. Apostar na especialização e formação de uma equipa interna ou contratar uma agência especializada é sempre mais correto do que ir para um território tão dinâmico e cheio de especificidades, como as redes sociais, sem qualquer preparação.  A razão é simples: apesar de parecer algo fácil e intuitivo, é necessário avaliar o grau de familiaridade da equipa de ‘social media’ com o ambiente digital, as capacidades técnicas, criativas e analíticas e principalmente a disponibilidade para criar e gerir conteúdos, envolvendo uma comunidade em torno da marca. Importa esclarecer que não há uma receita única. Cada empresa é diferente e tem suas especificidades

 

Fonte : Adaptação Saldo Positivo

Artigos

Comunicação digital integrada. Redes Sociais

  Por exemplo, o Instragram é uma rede social muito visual, que permite contar histórias através de fotografias e vídeos. Mas, se pensa que apenas é útil para empresas que tenham produtos para mostrar, está Ler mais...

O futuro da criatividade centra-se nas redes sociais?

O investimento publicitário no digital está a crescer. Essa é uma realidade que ninguém coloca em dúvida e acontece quer em Portugal, quer a nível internacional. Nos Estados Unidos da América, em 2016, o investimento Ler mais...

Um logótipo não é uma marca.

Um logótipo não é uma marca. Uma marca é muito mais do que um nome, um logótipo ou um site. A marca é um todo. Chegam até à nossa agência, muitas empresas e empreendedores que querem Ler mais...